As mudanças na moda

Nada melhor pra começar esse post do que essa frase do incrível estilista Jean Paul Gaultier. Na moda as mudanças são constantes e os aprimoramentos também. Eu adoro folhear revistas de moda antigas, rever imagens de alguns desfiles e ver que a cada temporada “novas” tendências surgem, algumas releituras dão seu ar de graça e assim o mundo da moda se renova. Bom, foi folheando uma Vogue Colecciones (Espanhola – Temporada Outono/Inverno 2009) que tive a inspiração pra escrever. Uma tendência muito destacada pela revista foi a dos drapeados, que foram um hit das passarelas, nos desfiles de Viktor & Rolf, Balenciaga, Alberta Ferretti.

Passado três anos, o drapeado deu um até logo e o plissado tornou-se o hit da vez, em saias e vestidos, e apareceu nos desfiles de Ricardo Preto (Moda Lisboa), Andrea Marques e Bianca Marques (Fashion Rio).

Usei essas duas tendências para efeito de comparação somente! Agora vamos entender o raciocínio da menina aqui!

Com a passagem dos anos as coisas mudam, o que era o must have há 1 ano, passa a ser esquecido e uma outra tendência surge e o ciclo mais uma vez acontece. Mas uma pergunta que eu deixo pra vocês, vale à pena seguir à risca as tendências e a cada temporada esquecer aquela peça que você comprou só porque a mesma não está mais “tão em alta”?

As roupas tem que se adaptar à nós e não o contrário, ficar refém das mudanças e querer estar em dia com o estilo ditado pelas passarelas é total perda de tempo, o que realmente define o estilo de um indivíduo é como ele reproduz o que vê nas revistas de moda para o seu dia a dia, pra seu mundo. Podemos muito bem nos adaptar ao universo fashionista com as peças que temos, sejam elas de coleções passadas de 1 ou 3 temporadas. Rever nossos conceitos e afirmações é sempre bom, reciclar os nossos pontos de vista em relação à moda e até mesmo a vida é essencial, mas aproveitar o que temos é fundamental. Imagine se você compra um vestido super caro Alberta Ferretti e simplesmente abandona-o (um pecado) porque atualmente o drapeado já não está tão em evidência quanto o plissado. Nada permanece igual, já diz Gaultier, mas não é porque as coisas mudam que vamos deixar de lado o que já temos, um vestido drapeado ou qualquer outra peça de coleções passadas não são casos perdidos, estão aí os brechós que não me deixam mentir!

Esse post foi publicado em Estilo e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para As mudanças na moda

  1. Adorei, gata. É isso mesmo.
    Não poderia estar mais de acordo.
    E deu pra perceber que você adora o JPG, né?
    Hahaha!

  2. Caroline Fragoso disse:

    Adorei o post! Concordo plenamente com tudo! E você tem motivos pra adorar o JPG, eu também adoro ele! Pra mim ele é mais do que um estilista e um cara inteligente, ele é um gênio. ♥

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s